Conheça o fluxo de desenvolvimento de embalagens: da pesquisa às vendas

Conheça o fluxo de desenvolvimento de embalagens: da pesquisa às vendas

A criação de uma embalagem envolve uma série de processos que, quando seguidos à risca, contribuem para o seu sucesso no ponto de venda e com o consumidor

Do início ao fim do projeto de desenvolvimento, a embalagem passa por várias etapas até que o resultado seja eficiente, adequado ao produto e ao método produtivo, e com características atraentes para o público.

Além de proteger, as embalagens devem ajudar no transporte do produto, informar os consumidores e atraí-los, e por isso, seu processo de criação se tornou mais complexo e com várias etapas, sendo as principais:

Briefing

Consiste na busca de informações por meio de um checklist das principais informações, levando em conta a diferenciação do produto, redução de custos e os ganhos de eficiência operacional e logística, assim como aspectos relacionados à sustentabilidade.

Pesquisa de campo

O objetivo é identificar as características do ponto de venda, possível local de comercialização do produto. Essa etapa do método permite observar a oportunidade de introduzir novos elementos de design, modificando a linguagem visual da categoria.

Planejamento do projeto de design

Reúne e registra as informações obtidas nas etapas anteriores. Tais informações devem permitir a elaboração de um plano estratégico, que irá se materializar em uma proposta de design da nova embalagem, com elementos como tipografia, ilustrações, imagens, cores, formas, entre outros. 

Especificação da embalagem

É importante saber quais os materiais envolvidos em todos os elos da cadeia ajudam a garantir maior precisão. Também conhecer os processos logísticos, de fabricação e controle de processo dos fornecedores, submetendo a pré-especificação para conhecimento e aprovação de todos envolvidos. Quanto à arte-final, deve-se conhecer e definir a forma de impressão com antecedência, incluindo a tecnologia, número de cores e capabilidade dos processos.

Validação

Identificar os pontos críticos tanto no processo de produção da embalagem como do produto e o seu uso, considerando a capacidade produtiva dos fornecedores, testes de liberação de cada elemento da produção da embalagem – como moldes e cilindros de gravação –, testes com protótipos, repetibilidade de produção e prova de cores, entre outros. E mais: verificar a compatibilidade da embalagem com o produto e com a linha de produção, o dimensionamento da embalagem, armazenamento, transporte, exposição no ponto de venda, uso pelo consumidor, descarte final e destinação adequada.

Legislação

Garantir que a rotulagem da embalagem esteja de acordo com as exigências, como tamanho mínimo da letra e código de barras segundo requisitos técnicos de impressão de que garantam a leitura dos elementos gráficos. É fundamental também conhecer os trâmites necessários para aprovação junto ao órgão regulatório responsável.

Estudo de logística

A criação de embalagens deve levar em conta todo este processo para desenvolver embalagens que protejam o produto durante a fabricação e transporte, sejam viáveis comercialmente para o fabricante, e que realmente repassem os atributos do produto.

Ponto de venda

O desafio da embalagem é quebrar a inércia da transformação dos produtos em commodities adequando-os ao posicionamento estratégico do PDV, Segmentação do consumidor em ação no PDV, além de oferecer soluções de compra. É importante lembrar que a embalagem tem papel mais determinante e agrega valor à experiência de compra.

Fontes: ABRE, ESPM

São muitas informações, não é mesmo? Quer saber mais sobre o universo das embalagens? Assine nossa newsletter!

    Deixe seu comentário aqui

    Fale conosco via
    WhatsApp