Joaihú aposta em embalagem compostável para sua entrada no mercado de chocolates

Joaihú aposta em embalagem compostável para sua entrada no mercado de chocolates

A marca Joaihú uniu o desejo de preservação florestal com as embalagens que se biodegradam em até 180 dias produzidas pela Camargo Embalagens para conscientizar seu público

Com chocolates produzidos de cacau fino em uma fazenda de Boa Vista Serra Grande (BA), a Joaihú surgiu com o objetivo de transportar ao mundo o amor oferecido por meio de chocolate e, ao mesmo tempo conscientizar seu público sobre a importância de preservar e conservar as florestas. E a forma que os dois sócios norte-americanos, Kate Robberson e Charles Stewart , encontraram para expressar essa ideologia também está refletida na escolha das embalagens que acondicionam esses chocolates.

A Joiaihú, parceira da Amma Chocolates, que segue os mesmos princípios de qualidade e preservação ambiental, adotou as mesmas embalagens utilizadas pela empresa para acondicionar seus chocolates também, pelo fato de se tratar de uma embalagem flexível compostável.

Como explica o diretor da Camargo Embalagens, fabricante das embalagens dos Chocolates Amma e agora também Joaihú,  Felipe Toledo, o filme utilizado para a fabricação desse tipo de embalagem vem de um recurso renovável, a polpa da celulose que, pela evolução da tecnologia, tem características visuais e técnicas semelhantes ao plástico.  “ A ideia da compostagem é devolver à natureza um recurso que incialmente foi extraído para sua produção, reduzindo assim o impacto e o volume de lixo do pós-consumo, fechando o círculo após a embalagem ter cumprido seu papel que é de proteger e promover o produto”, diz o executivo. 

Tanto a tinta utilizada na impressão digital quanto o material utilizado na fabricação da embalagem têm o certificado OK Compost Industrial e Home que assegura o cumprimento da norma europeia sobre a compostabilidade. “Os materiais utilizados são certificados por órgãos internacionais e independentes”, afirma Toledo. 

Para a diretora dos Chocolates Joaihú, o fato de a embalagem ser compostável, podendo se biodegradar em 180 dias, foi um diferencial para a marca, se tornando o primeiro fator na decisão de trabalhar com a Camargo. “Tivemos uma resposta muito positiva de nossos clientes sobre as embalagens, que além de muito bonitas, surpreendem também pela causa envolvida por trás da marca, que é a da sustentabilidade do planeta”, pontua. “Vamos levar nosso chocolate e nosso propósito para outros países também, a começar pelos Estados Unidos, pois queremos fortalecer essa ponte que conecta Brasil e Estados Unidos, por meio do cacau fino, do chocolate e da preservação ambiental”, conclui.

Com planos de expansão em sua linha de produtos, a  executiva já pensa em uma nova embalagem em parceria com a Camargo Embalagens.

Fale conosco via
WhatsApp